/

A casinha azul

É impossível separar a história da Escola de Dança Conceição Linares da trajetória de sua fundadora e diretora artística. Nascida em São Paulo e caçula de dois irmãos, Conceição entrou no mundo das sapatilhas aos quatro anos de idade, por conta de uma bronquite persistente. “O médico receitou que eu praticasse uma atividade física. Entre natação e balé, felizmente minha mãe optou pela segunda opção”, comemora.

Iniciada como obrigação em uma escola de bairro, a atividade logo se tornou uma grande paixão na vida da pequena bailarina. Tanto que, aos sete anos de idade, Conceição foi encaminhada para a Escola Municipal de Bailado do Estado de São Paulo, onde conheceu Aracy Evans, sua grande mestra e tutora na dança. Ela passava praticamente todos os dias com a professora, em cursos, workshops e aulas particulares, além de apresentações por toda a cidade.

Os anos de comprometimento com a dança foram quase exclusivos, se não fossem as faculdade de Ciências Sociais e de Economia, cursadas paralelamente na PUC-SP. Formada pela Escola Municipal e pela Royal Academy of Dance, Conceição lembra que não tinha talento nato para o balé: “Tudo o que eu conquistei foi pelo meu esforço individual. Tive de enfrentar minhas limitações para alcançar os resultados desejados”.

Balé clássico pelos métodos russo, inglês e cubano, neoclássico, moderno, sapateado e até patinação artística fazem parte de sua formação artística. Mas os melhores momentos, segundo ela, foram com os balés românticos de repertório, especialmente quando teve a honra de dançar “A Morte do Cisne”.

A carreira promissora como bailarina só foi interrompida pelo desejo de constituir uma família. De professora de balé em uma escola regular, ela decidiu investir no sonho de ter o próprio espaço, onde pudesse colocar em prática seu conhecimento em pedagogia da dança e compartilhar a paixão pela arte. Assim, em 1980, no bairro de Santana, foi fundado o Ballet Conceição Linares, nome pelo qual é conhecido até hoje.

A mudança para uma sede maior – chamada carinhosamente por todos de Casinha Azul –, a parceria com importantes colégios e os espetáculos grandiosos realizados no Palácio das Convenções do Anhembi são marcas de uma história de sucesso que tornaram a Escola de Dança Conceição Linares uma das mais respeitadas da cidade. Já são mais de 35 anos de tradição no ensino de crianças, adolescentes e adultos, tendo a qualidade e o amor à arte como princípios norteadores que atraem gerações de bailarinos e bailarinas.

Nossa visão
Estimular a criatividade, a autoestima e a disciplina por meio da dança, contribuindo efetivamente no desenvolvimento sociocultural do indivíduo.